quinta-feira, 26 de maio de 2016

Cientistas alemães provam finalmente em estudo extraordinário que existe vida após a morte

Berlim | Uma equipe de psicólogos e médicos associados com a Technische Universität de Berlim, anunciaram esta manhã que tinham provado por experimentação clínica, a existência de alguma forma de vida após a morte.



Este anúncio surpreendente é baseado nas conclusões de um estudo utilizando um novo tipo de medicamento supervisionado por experiências de quase-morte, que permitem que os pacientes estejam clinicamente mortos por quase 20 minutos antes de ser de voltar à vida.

Este processo controverso que foi repetido em 944 voluntários ao longo desse últimos quatro anos, necessita de uma mistura complexa de drogas, incluindo adrenalina e dimetiltriptamina, destinado a permitir que o corpo consiga sobreviver o estado de morte clínica para que o processo de reanimação ocorra sem danos. O corpo do indivíduo foi então colocado em um estado temporário induzido por uma mistura de outras drogas que tinham de ser filtrado pelo ozônio de seu sangue durante o processo de reanimação 18 minutos mais tarde.

A experiência foi apenas recentemente tornada possível através do desenvolvimento de uma nova recitação cardiopulmonar (RCP) uma máquina chamada de AutoPulse. Este tipo de equipamento já foi utilizado ao longo dos últimos anos, para reanimar pessoas que tinham sido mortas por algo entre 40 minutos a uma hora.

Experiências de quase morte têm sido propostas em várias revistas médicas durante os anos, tendo características de alucinações, mas Dr. Ackermann e sua equipe, ao contrário, considera essas experiências como meio de prova para a existência de vida após a morte e de uma forma de dualismo entre mente e corpo.

A equipe de cientistas liderados pelo Dr. Berthold Ackermann, tem vindo a acompanhar as operações e tem compilado os testemunhos dos sujeitos. Embora existam algumas pequenas variações de um indivíduo para outro, todos os indivíduos têm algumas lembranças de seu período de morte clínica e uma grande maioria deles descreveu algumas sensações muito semelhantes.
A maioria das memórias comuns incluem um sentimento de desapego do corpo, sensação de levitação, total serenidade, segurança, calor, a experiência de dissolução absoluta, e a presença de uma luz esmagadora.

Os cientistas dizem que eles estão bem conscientes da muitas das suas conclusões e que poderiam chocar muita gente. Na verdade, os voluntários são de várias vertentes religiosas como uma variedade de igrejas cristãs, muçulmanos, judeus, hindus e ateus.

"Sei que os nossos resultados poderiam perturbar as crenças de muitas pessoas", diz o Sr. Ackermann. "Mas de certa forma, temos tentado apenas responder uma das maiores questões na história da humanidade, então eu espero que essas pessoas sejam capazes de nos perdoar. Sim, existe vida após a morte e parece que isso se aplica a todos nós."

Fonte: sempre questione

0 comentários:

Postar um comentário

Custom Search