quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Confirmada a distorção do tempo-espaço ao redor da Terra


Um satélite da NASA confirmou que há uma distorção no espaço e tempo, e esta notícia foi interpretada como prova de que não compreendemos o nosso Universo tão bem quanto pensávamos.
De acordo com o físico Francis Everitt, da Universidade Stanford, “O espaço-tempo ao redor da Terra está sendo distorcido, exatamente como previsto pelo teoria geral da relatividade”.

Realmente há um vórtice no espaço e tempo ao redor da Terra, e seu formato se encaixa precisamente nas previsões da teoria da gravitação postuladas por Albert Einstein.


Embora isto se pareça como algo que deveria interessar somente à comunidade científica, esta extraordinária e importante descoberta confirma a possibilidade da distorção do tempo e espaço, usando esta distorção para possibilitar todas as coisas incríveis propostas pelos filmes de ficção científica, fazendo espaçonaves desaparecerem, para mais tarde aparecerem num local totalmente diferente do Universo.


Os resultados foram confirmados pelos cientistas graças aos dados do satélite Gravity Probe B, também conhecido como GP-B.
O tempo e o espaço são, de acordo com as teorias da relatividade propostas por Einstein, entrelaçadas e formam uma tecido de quarta-dimensão chamado “espaço-tempo”.  A massa da Terra cria um corte neste tecido, similar ao que aconteceria se uma pessoa pesada sentasse no meio de uma cama elástica. De acordo com Einstein, a gravidade é o movimento de objetos que seguem as linhas curvas deste corte.
Basicamente, é assim que os cientistas descrevem esta incrível descoberta:
A ideia por detrás do experimento é simples: Digamos que decidimos colocar um giroscópio em órbita da Terra, e também decidimos apontar o eixo que gira em direção à alguma estrela distante, a qual servirá como um ponto de referência fixo. Devido ao fato de estar livre das forças externas, o eixo do giroscópio deveria continuar apontando à estrela para sempre, mas se, por alguma razão, o espaço for contorcido, a direção do eixo-Y do giroscópio deveria mudar ao longo do tempo.  Assim, registrando esta mudança na direção que é relativa à estrela, seria possível mensurar a distorção do espaço-tempo.
Acredita-se que o tipo de vórtice que é encontrado ao redor da Terra seja duplicado e expandido para outros lugares do cosmos, como ao redor de uma massiva estrela de neutrônio, de um buraco negro, e de núcleos galáticos ativos.

De acordo com os pesquisadores, esta descoberta abre um novo espectro de possibilidades que são literalmente inimagináveis.
Parece que estamos próximos de atingir o que somente os filmes de ficção científica conseguiram. Os resultados do Gravity Probe B deram aos cientistas uma confiança renovada de que as previsões estranhas da teoria de Einstein estão realmente corretas, e que estas previsões podem, desta forma, serem aplicadas em outros casos.

Fonte: OVNI Hoje

0 comentários:

Postar um comentário