segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Prótese biônica passa com sucesso pelos primeiros testes

Manus Niska foi o primeiro paciente a receber a prótese biônica, voltando a trabalhar normalmente como operador de máquinas pesadas.[Imagem: Chalmers University]
Osseointegração
A equipe do professor Max Ortiz Catalan, da Universidade Tecnológica de Chalmers, na Suécia, implantou com sucesso a primeira prótese biônica conectada diretamente aos ossos, músculos e nervos.
Com isso, segundo Catalan, a prótese "torna-se uma extensão do corpo humano por meio da osseointegração".

E, por meio da conexão aos músculos e nervos, a prótese ganha uma capacidade de controle sem precedentes.
O elemento-chave da inovação é um conjunto de eletrodos construídos pelo pesquisador que mantém um nível estável dos sinais captados dos músculos e nervos, permitindo um controle preciso dos movimentos.

Dos testes para o mercado

O dispositivo consiste em duas partes, um implante e a prótese propriamente dita. A primeira parte exige uma cirurgia, durante a qual uma peça de titânio é colocada no osso, juntamente com um sistema de controle que conecta eletrodos para os músculos e nervos.
A segunda parte consiste de uma prótese removível, mantendo uma ligação mecânica com o osso e uma ligação elétrica com os eletrodos implantados por meio de um soquete. Este componente robótico pode ser retirado, por exemplo, quando o paciente for tomar banho.

O protótipo da prótese com controle neuromuscular foi apresentado inicialmente em 2012, sendo implantado no primeiro paciente em 2014, no qual se baseiam os resultados anunciados agora.
Um segundo paciente já recebeu o dispositivo, e outros 10 deverão receber a prótese biônica neste ano ainda em estágio de testes, para que então o produto possa ser definitivamente lançado no mercado. Os equipamentos estão sendo fabricados pela empresa sueca Integrum.

Fonte: Inovação Tecnológica

0 comentários:

Postar um comentário

Custom Search