NerdTecnoGeek

Ciência, Tecnologia e Mistérios.

Física

A mais bela das Ciências.

Mistérios

Os Mistérios do mundo e do Universo apresentados aqui.

Eletrônica

Kits de projetos eletrônicos para todas as finalidades.

loading...

quinta-feira, 16 de agosto de 2018

Caçador de tesouros do Discovery Channel diz ter encontrado nave alienígena no Triângulo das Bermudas

Um caçador de tesouros fez uma surpreendente e ‘inexplicável’ descoberta nas profundezas do Triângulo das Bermudas, a qual ele acredita que poderia fornecer a primeira evidência de uma visita extraterrestre à Terra centenas de anos atrás.

O explorador Darrell Miklos está usando mapas secretos criados por seu amigo e famoso astronauta da NASA, Gordon Cooper (†), para encontrar naufrágios no Caribe.

Suas incríveis descobertas foram apresentadas ao longo de duas temporadas de documentários do Discovery Channel, chamada de Cooper’s Treasure (O Tesouro de Cooper). Mas nos últimos meses sua equipe tropeçou em algo que ele acredita que vai chocar o mundo.
Darrell Miklos e sua equipe descobriram o OSNI (Objeto Submerso Não Identificado) no Triângulo das Bermudas, perto das Bahamas. Foto: Discovery Channel

Usando mapas reunidos na década de 1960 por Cooper para identificar mais de 100 ‘anomalias’ magnéticas no Caribe, Miklos mergulhou em um local não revelado perto das Bahamas para investigar o que ele achava que poderia ser um antigo naufrágio.
Mas, em vez disso, o veterano caçador de tesouros encontrou uma estrutura bizarra como nunca havia visto.

Em uma entrevista exclusiva com DailyMail.com, Miklos, 55 anos, descreveu o que encontrou durante as filmagens do episódio 7 de Cooper’s Treasure e conta como ele e sua equipe querem trazer a ‘espaçonave alienígena’ à superfície.

O enorme Objeto Submerso Não Identificado (OSNI) tem 15 saliências de 90 metros de comprimento, sobressaindo de seu lado.
Em uma entrevista exclusiva ao DailyMail.com, Miklos, 55 anos, descreveu o que encontrou durante as filmagens do episódio 7 de Cooper’s Treasure e conta como ele e sua equipe querem trazer a ‘espaçonave alienígena’ à tona.
Ele se lembra:
Estávamos fazendo uma cena em que eu estava sentado em um submersível para tripulação de dois. Estávamos nas Bahamas e estávamos em uma trilha de um naufrágio inglês, de alguma forma relacionada a Sir Francis Drake.
Eu estava tentando identificar o material do naufrágio com base em uma das leituras de anomalias nas tabelas de Gordon, quando notei algo que sobressaiu, que me chocou. Foi uma formação diferente de tudo que eu já havia visto relacionado a material de naufrágio, era grande demais para isso.
Também foi algo completamente diferente de tudo o que vi que foi feito pela natureza.
Estruturas cilíndricas horizontais sobressaem deste grande domo no centro do local. Foto: Discovery Channel
É quase como se houvesse cinco braços saindo de um penhasco íngreme na parede e cada um deles é do tamanho de uma arma em um navio de guerra. Eles são enormes e então há cinco aqui e cinco ali, 15 no total.
Há formações idênticas em três áreas diferentes e elas não parecem feitas pela natureza, elas não parecem feitas pelo homem, certamente nada que eu já vi baseado na minha experiência e eu tenho anos de experiência em fazer isso. Nós identificamos vários tipos diferentes de materiais de naufrágios, isso não combina nem parece com nada disso.
A parte mais profunda do local  está a 300 metros abaixo da superfície, os mergulhadores tiveram que usar aparelhos respiratórios especiais e um submarino de última geração para acessá-lo.

Aqui, o que ele descreve como a seção saliente do OSNI. De acordo com os cientistas da equipe de Darrell, nenhum coral em qualquer parte do mundo poderia crescer naturalmente nessa formação, teria que haver uma estrutura subjacente para apoiar esse tipo de crescimento. Foto: Discovery Channel
O explorador também encontrou outras formações bizarras e inexplicáveis ​​ao redor do objeto principal, todas cobertas por um coral grosso que ele acredita ter centenas, senão milhares de anos de idade.

Encantado com a descoberta, quando voltou a bordo de seu navio, Miklos decidiu cavar ainda mais nos arquivos de Cooper para encontrar mais pistas.
Significativamente, o astronauta havia escrito ‘objeto não identificado’ no mapa da área, em vez de mencionar qualquer naufrágio histórico.
Miklos ainda disse:
Investiguei algumas das tabelas de Gordon, percebi que havia algo mais a que Gordon se referia.
Então, fez sentido para mim porque não foi identificado como um naufrágio … ele tinha que dizer que poderia ser algo de outro mundo.
Gordon acreditava em alienígenas. Ele acreditava que tínhamos visitantes de outros planetas e também acreditava que muitas dessas coisas caíram nessa parte específica do mundo.
Gordon Cooper pilotou com sucesso a nave Mercury-Atlas 9 Faith 7 ao redor do planeta 22 vezes, em 1963, pavimentando o caminho para os homens alcançarem a Lua. Ele foi um pioneiro que se tornou o primeiro americano a dormir no espaço e o primeiro a voar duas vezes. Ele também foi o primeiro americano televisionado do espaço.

Mas, além de pesquisar os limites da resistência humana, ele também foi acusado de uma missão secreta de espionagem enquanto estava em órbita.
Usando o equipamento especial de ‘detecção de longo alcance’, Cooper foi solicitado pelo governo dos EUA a procurar ‘ameaças nucleares’ – o que provavelmente significava submarinos russos ou mísseis nucleares.

Mas Miklos diz que Cooper – um ávido caçador de tesouros – também observou as posições dos naufrágios caribenhos enquanto conduzia essa missão de espionagem, e criou um mapa em seu retorno à Terra.

O caçador de naufrágios afirma que o amigo de longa data, Cooper, deu-lhe os mapas – que incluíam gráficos detalhados e coordenadas exatas – depois que ele foi diagnosticado com Parkinson e morreu em 2004 aos 77 anos.

Na primeira temporada do programa, Miklos e sua equipe usaram o mapa de Cooper para fazer uma descoberta notável no Caribe – uma âncora secular que se acredita ser de um dos navios de Cristóvão Colombo.

Os mapas de Cooper levaram Miklos a dezenas de outros naufrágios significativos no Caribe, no valor de milhões de dólares.
Mas com esta última descoberta, o californiano está consciente de ser rotulado como ‘louco’ por sair com alegações extraordinárias de que o mapa de Cooper poderia agora levá-lo a uma nave alienígena submersa no oceano.

É por isso que ele diz que quer permanecer ‘neutro’ até poder investigar o misterioso local ainda mais.
Miklos e a produtora de TV AMPLE Entertainment esperam agora que o Discovery Channel comissione uma terceira temporada de O Tesouro de Cooper, para que eles possam fazer exatamente isso.
Miklos disse:
Eu quero investigar isso. Eu quero ver o que é, porque pode ser feito pela natureza, apenas uma aberração da natureza, mas dada a sua colocação nesta parte específica do Caribe e dado o que Gordon me contou sobre visitantes de outro planeta e as coisas que vi, acho que vale a pena investigar.
Os fundadores da AMPLE Entertainment, Ari Mark e Phil Lott, que estão por detrás de Cooper’s Treasure, estão igualmente empolgados.
Mark disse ao DailyMail.com:
Nas duas primeiras temporadas, não entramos muito longe nos interesses OVNIs de Cooper e no que ele disse a Darrell sobre o que havia visto.
Eu sinto como se nem mesmo tivéssemos arranhado a superfície do que está nos arquivos de Cooper, mas é o que esperamos fazer em uma terceira temporada.
A conclusão é que Cooper detectou anomalias e são seus mapas que levaram Darrell a essa descoberta.
Cooper era uma fonte confiável de tesouros, então, baseado em suas descobertas, Darrell descobriu algo que não parece ser um naufrágio ou qualquer coisa que alguém já tenha visto.
Queremos descobrir exatamente o que isto é, e assim estabelecer se está de acordo com a crença de Cooper de que não estamos sozinhos.
Durante sua carreira pós-Nasa, Cooper, o ex-piloto da Força Aérea dos EUA tornou-se conhecido por sinceramente acreditar em OVNIs e disse que o governo dos EUA estava acobertando seu conhecimento de atividades extraterrestres.
Cooper disse durante um painel da ONU em 1985:
Acredito que estes veículos extraterrestres e suas tripulações estão visitando este planeta de outros planetas, que obviamente são um pouco mais avançados tecnicamente do que nós aqui na Terra.
Eu sinto que precisamos ter um programa coordenado de alto nível para coletar e analisar cientificamente dados de toda a Terra sobre qualquer tipo de encontro, e determinar a melhor forma de interagir com esses visitantes de maneira amigável.
Por muitos anos eu vivi com um segredo, um segredo imposto a todos os especialistas e astronautas. Agora posso revelar que todos os dias, nos EUA, nossos instrumentos de radar capturam objetos de forma e composição desconhecidos para nós.
Miklos disse que Cooper frequentemente lhe contava histórias de avistamentos de OVNIs e acreditava que muitos dos avanços tecnológicos do mundo haviam sido repassados ​​aos governos por mensageiros de planetas alienígenas.
Cooper até desenhou seu próprio ‘OVNI’ em miniatura baseado em um projeto alienígena que ele afirmava ter visto.
Mas quanto a Cooper ser um lunático de OVNIs, Miklos discorda veementemente. Ele o descreveu como um ‘amigo íntimo’ e ‘figura paterna’ que tinha a ‘mente sã’.
Miklos disse sobre Cooper:
Eu posso lhe dizer uma coisa, com certeza, havia muitos teóricos da conspiração e malucos de OVNI que ele [Cooper] não queria saber.
Só porque ele teve encontros reais com algo que ele não podia explicar e outros encontros para os quais ele tinha uma explicação, ele não ia fazer amizade com todos esses diferentes tipos de grupos.
Nos primeiros dias ele não iria ultrapassar os limites do que poderia revelar, por medo de ser morto (pelo governo) e que bem isso faria. Então ele se manteve calado; ele ficou muito quieto até mais tarde em sua vida.
O astronauta da missão Mercúrio, Gordon Cooper, disparou para o espaço em sua cápsula Faith 7 em 15 de maio de 1963.

Então o homem que eu conhecia não era um maluco, ele não estava alucinando e ele não estava inventando coisas para ganhar atenção, não era ele.
Ele realmente acreditava no que viu e tentava dizer isso de maneira a fazer as pessoas acreditarem, e ele sabia que, por causa de seu histórico na NASA como cientista de foguetes, ele era mais confiável do que a maioria.
No entanto, Cooper foi muitas vezes desacreditado por expressar suas crenças sobre atividades extraterrestres, mas Miklos acrescentou:
Tão sério quanto estou falando aqui agora com uma mente clara para você, é como ele era.
Ele era um indivíduo honesto e direto que só queria investigar e explorar as possibilidades do desconhecido, mesmo que isso significasse arriscar sua carreira profissional.

(Fonte)
Loading...

Seria esta a prova derradeira de uma base lunar alienígena?


Apertem os cintos para mais um fato controverso que acaba de atingir a Internet.
No vídeo abaixo mostra um membro da NASA com uma foto embaixo de seu braço, a qual teria edificações estranhas na superfície da Lua.
Bem, pelo menos isto é que alega a pessoa que postou o vídeo no YouTube, StephenHannardADGUK.
Veja o que ele escreveu abaixo de seu vídeo:
A NASA acidentalmente confirma aquilo que já sabíamos há muito tempo, de que realmente há estruturas na Lua.  Nesta foto tirada pela NASA Ames Research Center, podemos claramente ver duas possíveis estruturas; uma sendo um prédio de forma quadrada e a outra, à direita do prédio, parecendo com uma estrutura triangular, ou talvez uma ponte.  De qualquer forma ela está ‘arcada’.
Seria esta a prova absoluta de que a NASA está mentindo para o mundo?  As pessoas na foto são Anthony Colaprete (http://www.nasa.gov/centers/ames/research/2007/colaprete.html) e Karen Gundy-Burlet (http://women.nasa.gov/karen-gundy-burlet/)”,
Assista o vídeo postado, e mais abaixo acesse o link da foto em alta resolução:



Fonte do vídeo: StephenHannardADGUK


LINK ORIGINAL DA FOTO EM ALTA DEFINIÇÃO:  http://www.nasa.gov/centers/ames/images/content/393894main_ACD09-0220-089_ful…


É claro, logo teremos uma explicação “plausível” vinda da NASA sobre a foto.

(Fonte)
Loading...

Enorme triângulo é filmado no céu de Kansas City, nos EUA


Está ocorrendo por todo o mundo relatos de formações estranhas no céu, geralmente causadas por um fenômeno nas nuvens. Muitas dessas formações são descartadas pelos cientistas como sendo meras incidências naturais, mas o que dizer desta filmagem que foi obtida por uma testemunha nos Estados Unidos?
Um enorme triângulo foi filmado no céu da cidade de Kansas City, Missouri – EUA, no dia 8 de agosto passado, por volta das 18h.
A testemunha seguia em direção sul pela rodovia I-35 quando observou a anomalia no céu por aproximadamente 3 minutos.
De acordo com o site ufosightingspot, a testemunha declarou:
O que eu acho que é? Bem é algum tipo de recipiente físico que está ‘ocultado’ e está interagindo com a atmosfera para mostrar seu formato. Ou ainda algo que tinha uma grande forma triangular e passou pelas nuvens deixando uma ‘trilha’ ou ‘pegada’.
Nave invisível parada no céu, nave que passou entre as nuvens, ou formação natural?
O vídeo original, submetido à MUFON (caso 94009) pode ser visto clicando aqui.
Abaixo, uma produção do vídeo publicada no YouTub:

(Fonte)

Loading...

Custom Search