NerdTecnoGeek

Ciência, Tecnologia e Mistérios.

Física

A mais bela das Ciências.

Mistérios

Os Mistérios do mundo e do Universo apresentados aqui.

Eletrônica

Kits de projetos eletrônicos para todas as finalidades.

loading...

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

CIA usou visualização remota para saber mais sobre pirâmides de Marte e seus habitantes

 
Um documento anteriormente secreto que foi liberado pela CIA (Agência Central de Inteligência dos EUA) revela que em 1984 aquela agência empregou um psíquico ‘visualizador remoto’ para visualizar a região de Marte como ela era há um milhão de anos. O visualizador descreveu pirâmides, tecnologias futurísticas e uma civilização muito alta, de aparência humana, enfrentando uma iminente catástrofe ambiental.

O que faz com que o documento da CIA seja extraordinário é que as coordenadas fornecidas ao desconhecido visualizador remoto eram da região de Cydonia, como mostradas numa série de imagens de Marte obtidas pela sonda Vikings em 1976.  A Cydonia se tornou famosa após uma sucessão de pesquisadores alegarem que aquela região continha uma face, ruínas de uma cidade, bem como pirâmides.

A primeira referência às estruturas artificiais descobertas na Cydonia datam de um artigo publicado no National Enquirer, em 25 de outubro de 1977, intitulado “Did NASA Photograph Ruins of an Ancient City on Mars?” (Teria a NASA Fotografado Ruínas de uma Antiga Cidade em Marte?).

Vale apontar que o Enquirer era um tablóide gerenciado por Gene Pope, um ‘recurso’ da CIA que era treinado para guerra psicológica.

O propósito principal de Pope e do National Enquirer era o de esconder a verdade em plena vista, liberando ela em artigos sensacionalistas, com fontes questionáveis que seriam amplamente ridicularizados pelo público em geral. Subsequentemente, quaisquer acadêmicos ou cientistas preparados para investigar tais alegações sensacionais cairiam no ridículo e arruinariam suas carreiras.

Mesmo assim, pesquisadores competentes voltaram suas atenções para as agora controversas imagens da sonda Viking, e descobriram que elas realmente pareceram mostrar uma “Face em Marte” que foi artificialmente criada, próxima de ruínas apelidadas de “Cidade Inca”, e até mesmo pirâmides.

A primeira análise objetiva dos dados do Viking foi publicada em 1982, na Revista Omni, pelos pesquisadores Vincent DiPietro, um engenheiro elétrico, e Gregory Molenaar, um engenheiro computacional.  Seu artigo na Omni foi um resumo de seu livro de 77 páginas, “Unusual Martian Surface Features” (Características Incomuns da Superfície Marciana), também liberado em 1982.  Logo eles foram seguidos por outros pesquisadores independentes, tais como Richard Hoagland, que em 1987 escreveu “The Monuments of Mars: A City on the Edge of Forever” (Os Monumentos de Marte: Uma Cidade à Beira do ‘Para Sempre’).

O que este resumo da história das imagens de Cydonia obtidas pela sonda Viking nos diz, é que enquanto os pesquisadores, tais como DiPietro, Molenaar e Hoagland foram amplamente ridicularizados por seus colegas cientistas devido às suas análises e conclusões, a CIA estava prestando bastante atenção no que ocorria.

Os documentos liberados pela CIA confirmam que a visualização remota foi realmente levada a sério pela Agência e outros serviços de inteligência. Financiamento significativo foi feito para estudar a utilidade da visualização remota como uma ferramenta de agregação de inteligência.
A conclusão foi que a visualização remota tinha precisão suficiente para ser utilizada no trabalho de campo, como o seguinte documento que deixou de ser secreto, datado de 09 de maio de 1984 claramente declara.


Entre os visualizadores remotos mais precisos descritos nos documentos da CIA estava o famoso psíquico Ingo Swann. Em seu livro de 1988, “Penetration“, Swann descreve de forma detalhada como a CIA utilizou suas habilidades de visualização remota.

Uma missão de 1975 foi a de espionar bases secretas na Lua, as quais pertenciam a uma ou mais civilizações extraterrestres. Swann abre o capítulo cinco descrevendo sua visualização remota da Lua para Axelrod/Axel, um oficial da CIA:

Capitulo 5
HUMANOIDES NA LUA
De volta ao trabalho, Axel me deu as coordenadas da Lua, cada conjunto representando localizações específicas na superfície lunar.
Em algumas das localizações parecia não haver nada para se ver, exceto paisagens lunares.
Mas outras localizações? – bem, houve confusão, e eu percebi muito do que eu não podia compreender de forma alguma. Fiz muitos esboços, identificando-os como isto ou aquilo, ou parecendo como algo diferente. Sem comentários, Axelrod rapidamente se apossou de cada esboço, e eu nunca mais os vi novamente.
Descobri torres, maquinário, luzes de diferentes cores, ‘prédios’ de aparência estranha.
Descobri pontes cujas funções não pude compreender. Uma delas simplesmente formava um arco – e nunca chegava ao solo em lugar algum.  Havia muitas cúpulas de vários tamanhos, coisas redondas, coisas como pequenos discos com janelas.  Estes estavam armazenados próximos dos lados da cratera, algumas vezes em cavernas, algumas vezes dentro do que pareciam hangares de aeroportos.
Tive problemas estimando os tamanhos. Mas algumas das coisas eram muito grandes.
Dadas as localizações fora do planeta designadas pelos melhores visualizadores remotos como Swann, não é surpresa que a CIA contratou um visualizador remoto para descobrir as origens das pirâmides e outras estruturas artificiais na região da Cydonia em Marte.

O protocolo usado para a sessão está descrito na página 2 do documento da CIA, datado de 22 de maio de 1984:
O envelope lacrado foi dado ao sujeito imediatamente antes da entrevista. O envelope não foi aberto até após a entrevista. No envelope estava um cartão de 3 x 5 polegadas, com a seguinte informação:
O planeta Marte.
Tempo de interesse, aproximadamente 1 milhão de anos A. C.
Coordenadas geográficas selecionadas, fornecidas pelas partes pedindo a informação, foram verbalmente dadas ao sujeito durante a entrevista.
O resto do documento da CIA (pgs. 3-9) é uma transcrição do visualizador remoto, respondendo questões sobre as diferentes localizações e períodos dados a ele (em 1984, todos os visualizadores remotos conhecidos eram homens).  O visualizador remoto é referido como “SUB.”, enquanto o questionador é “MON”.
Isto é o que o visualizador remoto reporta após ser perguntado a primeira questão:
MON: (Mais 10 minutos, pronto para começar.)  Tudo bem agora, usando a informação no envelope que forneci, exclusivamente focando sua atenção agora, usando a informação no envelope, foque em:
40.89 graus norte
9.55 graus oeste
SUB:  ……..Quero dizer que parece como ah…. eu não sei, parece com….. eu meio que obtive uma vista oblíqua de uma ah.. forma de pirâmide.  É muito alta, está meio que em cima de uma… grande área rebaixada.

As coordenadas são para a região de Cydonia, e imediatamente o visualizador remoto descreve algum tipo de pirâmide num vale. Esta é uma notável corroboração para múltiplos pesquisadores que têm identificado as pirâmides nas fotos da Viking desta exata região de Marte.
Depois, o visualizador remoto responde às sérias questões a respeito da população que vivia nesta região pouco antes das perturbações geológicas do planeta, as quais ocorreram há aproximadamente um milhão de anos. Ele descreve a população como sendo muito alta e magra, e parecendo escapar às perturbações que incluíram uma atividade de tempestade muito violenta:


MON: Diga-me sobre aqueles que dormem através das tempestades.
SUB: …… Ah…. muito…. altos novamente, pessoas…muito grandes, mas eles são magros, eles se parecem magros devido à sua altura e eles se vestem como em, oh inferno, é como uma seda bem leve, mas não é roupa do tipo fluída, é como se fosse cortada justa.
A civilização marciana está morrendo e a população sabe disso:

MON: Vá mais perto de um deles e peça-os para falar sobre eles.
SUB: Eles são povos antigos. Eles ah… eles estão morrendo, já passou seu tempo e sua idade.
MON: Fale-me sobre isto.
SUB: Eles são muito filosóficos quanto a este respeito. Eles estão procurando por ah…. uma forma de sobreviver e eles simplesmente não podem.
Os marcianos estão esperando para viajarem para outro lugar, a fim de sobreviverem.  Alguns são capazes de escapar para regiões distantes, presumivelmente fora do planeta, como sugere a seguinte questão:

MON: O que é que eles estão esperando?
SUB: ….Eles ha….. evidentemente foi um….. um grupo ou destacamento deles que foi para encontrar ah…um novo lugar para viver. É como se eu tivesse obtendo todos os tipos de informações sobrepujantes da… corrupção de seu meio-ambiente.  Ele está decaindo rapidamente e este grupo foi para outro lugar, como um longo caminho para encontrar outro lugar para viver.
Após, o visualizador remoto descreve o que claramente parece ser uma espaçonave levando os sobreviventes para outros planeta, mais de um milhão de anos atrás:

MON: Okay, quando os outros partiram, estas pessoas estão esperando, quando os outros partiram, como eles foram?
SUB: ……………….Obtenho uma impressão de ah……..não sei que diabos é isto.  Parece como dentro de um enorme barco. Paredes muito arredondadas e metal brilhante.
MON: Vá junto com eles em sua jornada e descubra onde é que eles vão.
SUB: ……………. Impressões de um local realmente louco, com vulcões e bolsões de gás e plantas estranhas, lugar muito volátil, é bem como ir de uma frigideira para o fogo.  A diferença é que parece haver muita vegetação, onde o outro lugar não tinha. E tipo diferente de tempestade.
A descrição acima é muito sugestiva do que a Terra poderia se parecer na época. Assim, teriam os marcianos escapados para a Terra há aproximadamente um milhão de anos, deixando para trás pirâmides e outras ruínas na região de Cydonia, e tudo isso foi descoberto pelos visualizadores remotos da CIA em 1984?

Fonte: OVNIHoje

Compostos orgânicos nativos encontrados no planeta anão Ceres

Os sinais de compostos orgânicos foram encontrados espalhados pelo lado esquerdo (marcados por a, b, c, d) da cratera Ernutet.[Imagem: M. C. De Sanctis et al. - 10.1126/science.aaj2305]
Compostos orgânicos alifáticos, substâncias baseadas no carbono que podem ter um papel na química que cria a vida, foram detectados pela primeira vez no planeta anão Ceres, famoso por seus ainda inexplicados pontos brilhantes.

Mais interessante ainda, os dados indicam que o material orgânico se formou no próprio planeta anão, em vez de ter caído lá levado pelo impacto de outro corpo celeste.

Os dados foram coletados por um espectrômetro de infravermelho a bordo da sonda espacial Dawn quando ela observava a região próxima a uma cratera chamada Ernutet.

Geração local
O instrumento detectou sinais característicos dos grupos metil e metileno presentes na matéria orgânica alifática.

Embora os dados não sejam suficientes para determinar os compostos moleculares exatos presentes, eles combinam minerais semelhantes ao alcatrão, como a cerita ou asfaltita.
É improvável que os compostos identificados tenham sido liberados por uma fonte externa em um impacto porque o calor extremo de um impacto teria destruído esses tipos de compostos, que não resistem a temperaturas elevadas.

Além disso, a distribuição deles na superfície de Ceres não condiz com o padrão esperado se sua fonte fosse o impacto de um corpo externo, dizem os cientistas.
Como Ceres parece ter também grandes quantidades de água e pode ter retido algum calor interno remanescente do período de sua formação, o mais provável é que estes compostos orgânicos se formaram dentro do corpo planetário.

Fonte: Inovação Tecnológica

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Muito legal esse sintetizador de som!!!


Samplear, modular e sequenciar: são as 3 atividades mais simples pra se fazer música eletrônica.
Gravar os sons desejados, trabalhar neles para que atendam ao planejado (aumentando a velocidade, a frequência…) e então botar tudo em uma ordem.

Hoje tem muitos equipamentos que fazem todas essas coisas juntas. Parece fácil?
Quer fazer parecer mais fácil ainda? O canal Red Means Recording costuma fazer testes e apresentações de vários desses equipamentos.

Esse exemplo aqui é do OP-1, da Teenage Engineering.
A música é feita só modulando sinais emitidos pelo próprio equipamento e sampleando algumas transmissões aleatórias de rádio.

Tudo isso passo a passo. Parecendo AINDA mais fácil.
Aí você percebe que não é nada fácil quando vai tentar fazer parecido em casa e o planejamento em tempo real e o feeling que uma coisa assim requer é GIGANTE.

Mas fica o vídeo de incentivo, claro.


Fonte: updateordie

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Holo Cubo permite que você mantenha hologramas em suas mãos


Usando realidade aumentada e óculos de proteção o Merge VR desenha um cubo holográfico e permite que as crianças segurem e interajam com hologramas.

Chamado de Holo Cubo, o brinquedo pode ser transformado em vários objetos como instrumentos musicais, animais de estimação virtuais, ou mundos de mini blocos que as crianças podem ter.
A Parceria da empresa do Holo Cubo com VR Goggles, permite que as crianças interagem diretamente com os hologramas.

"Os brinquedos são as ferramentas que usamos para crescer, e nosso Holo Cubo oferece novos caminhos para aprender, brincar, e se conectar com outras pessoas", disse Mesclar fundador da VR Franklin Lyons. "Ao invés de usar as interfaces típicas de telas 2D, estamos desenvolvendo produtos físicos que mesclam o mundo real com a digital; a criação de novas formas ajudam a imaginação e a criatividade das crianças a florescer ".

O Holo Cubo permite que as crianças segurem hologramas em suas mãos.
A empresa Mesclar VR está apresentando o cubo na Consumer Electronics Show (CES) em Las Vegas ao lado de seu controlador de sensor de movimento para a realidade virtual .

"Queremos desbloquear um novo mundo inteiramente digital para crianças, um mundo que é sempre seguro, estimulante, positivo e brincalhão," acrescentou  co-fundador Andrew Tricket da VR Merge.

"O Holo Cubo continua o que começamos com os nossos óculos moles revolucionários, e é apenas o começo. Estamos desenvolvendo uma linha inteira de produtos que irão criar experiências mais mágicas para crianças em todos os lugares. "



A Mesclar também está lançando várias novas cores da sua série do Óculos de Realidade Virtual em seu website durante o evento.




Fonte: wired

O enigma de Puma Punku: ele pode te fazer mudar de ideia sobre ETs...


Puma Punku significa “A Porta da Puma” no idioma Aymara, e faz parte de um enorme complexo de templos em Tiwanaku, que é um dos mais importantes sítios arqueológicos da Bolívia.

Mas só de olhar as ruínas de Puma Punku já ficamos intrigados e não conseguimos entender como tudo aquilo foi construído por uma civilização que ainda não conhecia nem a roda.

As construções superam as pirâmides do Egito em sua complexidade: são feitas de rochas super resistentes, como o arenito e o andesito, que mesmo hoje em dia, são difíceis de cortar com os nossos modernos equipamentos.

Os cortes são ultra-precisos e parecem até que foram feitos a laser, com ângulos retos perfeitos e blocos que parecem ter sido cortados em série, e se encaixam milimetricamente, sem nenhuma falha ou mínima fenda, como em uma construção pré-fabricada, ou um grande 'Lego'! 

Puma Punku possui um exagero de formas geométricas perfeitas, superfícies polidas e entalhes precisos. Não parecem (de jeito nenhum) que foram feitos por uma civilização antiga.


No entanto, cientistas acreditam que foram utilizados métodos um tanto simples pra sua construção.
Cortes e encaixes milimetricamente precisos

Os pesquisadores não conseguem explicar definitivamente como tudo foi feito, afinal, as civilizações da época não costumavam utilizar ferramentas mais sofisticadas do que cinzel (um tipo de talhadeira) e martelo.

Com essas ferramentas eles até poderiam, com muito esforço, cortar as pedras de arenito, mas não conseguiriam nem lascar o andesito, que é muito mais resistente. E pra complicar ainda mais, as rochas foram cortadas com precisão cirúrgica, aplainadas perfeitamente e se encaixam milimetricamente, algo que mesmo com nossa tecnologia atual seria muito difícil de fazer ...

Bloco perfeitamente aplainado

Claro que todo esse mistério é um "prato cheio" pras teorias envolvendo ETs! São várias hipóteses levantadas, e a teoria mais popular, que poderia explicar melhor toda essa história, se baseia nos livros do famoso escritor Erich von Däniken, que é praticamente um "guru" dos entusiastas de extraterrestres.

A ideia é que astronautas alienígenas teriam visitado a Terra há milênios atrás, e provavelmente até interagido com os antigos povos, inspirando direta ou indiretamente, a maior parte das religiões, templos e crenças das civilizações antigas do mundo todo, desde os egípcios antigos até as culturas pré colombianas.

Livros os escritor Von Daniken: Carruagens dos Deuses, Odisséia dos Deuses e Deuses do espaço exterior

Já os cientistas mais tradicionais tentam explicar Puma Punku de uma forma mais simples: eles encontraram evidências de ferramentas que seriam feitas de uma liga metálica de níquel e arsênico, que seriam capazes de cortar as pedras. Também conseguem explicar parcialmente outros detalhes intrigantes, como o transporte das pedras e como a construção teria sido feita basicamente.

Porém são muitas lacunas ainda abertas e sem explicação: a precisão dos cortes, o encaixe perfeito (que mesmo hoje seria quase impossível fazer), os entalhes precisos, as pedras de superfície polida perfeitamente que brilham como metal... esses e outros mistérios de Puma Punku ainda não foram revelados através da ciência tradicional.


Testes de carbono apontam que a construção deve ter ocorrido entre 300 d.C. e 500 d.C, mas até isso é alvo de controvérsias. Quem quer que tenha construído Puma Punku conseguiu intrigar o mundo até hoje, e no fim, tudo é tão misterioso que fica mesmo fácil querer apelar a ideias mais "exóticas" pra explicar tudo. E você, apostaria em civilizações esforçadas e inventivas ou em construtores ETs que vieram nos visitar?

Fonte: Curto e Curioso

OVNI / UFO gigantesco, com quatro braços, passa novamente próximo ao Sol… e a NASA está calada


Ovniólogos acreditam que estas imagens mostram mais uma evidência da presença alienígena, e que a NASA está tentando ocultá-la. Caçadores de OVNIs encontraram algo que se parece com uma gigantesca nave, passando pela parte interior do nosso sistema solar, em imagens obtidas pelas câmeras do Solar and Heliospheric Observatory (SOHO) em 11 de setembro de 2016.

De acordo com eles, esta não foi a primeira vez que o OVNI apareceu próximo do ponto de equilíbrio gravitacional L1, entre a Terra e o Sol.  As câmeras do SOHO capturaram voos similares em 2011, 2012 e 2016.

O satélite SOHO – gerenciado pela NASA em conjunto com a Agência Espacial Europeia (ESA) – está ‘estacionado’ no ponto L1, de onde transmite para a Terra dados em tempo quase real sobre a atividade solar, ajudando a fazer previsões do ‘clima’ espacial.

O OVNI, que pode ser visto numa imagem capturada pela câmera LASCO C2, possui múltiplos braços longos, que poderiam ser antenas de comunicação, de acordo com ovniólogos.
O misterioso objeto espacial é muito similar ao satélite russo Sputnik 1, que foi o primeiro satélite artificial da Terra.

A imagem do SOHO que mostra o suposto misterioso OVNI foi publicada no YouTube em 12 de setembro de 2016, por ambos, Streetcap1 e UFOvni2012.
“Por que a NASA continuamente libera estas fotos sem quaisquer explicações sobre as anomalias?”


O vídeo abaixo mostra o mesmo OVNI, capturado pela LASCO C2 do SOHO, passando pela parte interior do sistema solar, próximo ao Sol, em 27 de novembro de 2011 e 4 de abril de 2012 (na marca de 1:42).
“[A imagem] mostra apêndices projetando a partir do objeto principal.  Todos os quatro braços são sólidos, não são rastros.”

Ovniólogos têm debatido sobre o porquê do OVNI ter aparecido repetidas vezes próximo ao Sol nas imagens do SOHO.  Alguns entusiastas sugerem que a nave alienígena segue uma rota interestelar fixada, a qual os leva a passar próximo ao Sol regularmente.  De acordo com os caçadores de OVNIs que  mantêm uma vigia constante nas imagens do SOHO, as quais são disponibilizadas regularmente pelo site Helioviewer da NASA, há evidências de que uma ‘rodovia’ passa pela parte interior do nosso sistema solar.  Nosso Sol parece ser um local de parada popular para naves interestelares…

O The Inquisitr reportou em março deste ano que Streetcap1 alegou ter encontrado o mesmo enorme OVNI em duas das imagens do SOHO que foram obtidas em 14 de março de 2016.
A primeira imagem foi capturada pela câmera LASCO C2 do SOHO, e a segunda algumas horas mais tarde pela LASCO C3, também do SOHO.

Streetcap1 e seus colegas desafiaram a NASA para dar uma explicação sobre o misterioso objeto, argumentando que a recorrência da mesma estrutura em duas imagens tiradas no mesmo dia, por diferentes câmeras SOHO, provam que o objeto não se trata de um artefato digital da imagem.
“Estas são naves passando em frente da câmera do satélite SOHO da ESA/NASA, de forma regular no ponto L1.”

De acordo com estes caçadores de OVNIs, a NASA tem se recusado a comentar sobre as repetidas aparições de OVNIs nas imagens do satélite SOHO.

Abaixo, outros vídeos mostrando o fenômeno:



Fonte: OVNIHoje

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Mais “discos voadores” são vistos sendo carregados em comboios nos EUA

O número de ‘discos voadores’ sendo transportados por caminhões em comboios nos Estados Unidos aumentou consideravelmente neste início de ano.
O relato mais recente, submetido ao National UFO Reporting Center (NUFORC), vem de Fort Leonard Wood, no estado do Missouri, onde uma testemunha de nome não divulgado alega ter visto um disco voador sendo transportado por uma caminhão na rodovia I-44 Norte, em primeiro de fevereiro, às 22h15.

…vi uma fila de carros policiais espaçados a aproximadamente 1 milha (1,6 quilômetros), com nenhum tráfego indo na direção sul. Notei mais carros policiais com luzes mantendo o tráfego à distância por outra milha. Uma carreta estava no centro. À medida que ela se aproximou, não pude acreditar que estava carregando o que parecia ser um objeto no formato de disco.

A testemunha estava na cabine de outro caminhão e diz ter tido uma vista de cima do objeto em forma de disco, que era “cinza metálico fosco”, com “pernas grossas, saindo da parte central inferior, como se fosse postes de cerca” e um “corpo central espesso terminando em arestas muito finas” tomando todo o trailer.  Embora o relato não faça referência a ele, um vídeo do que parece ser o mesmo avistamento apareceu na Internet logo após.

Este vídeo e outros relatos sobre o avistamento mencionam tanto a Área 51, em Nevada (2.250 quilômetros dali), e a Base Aérea Wright-Patterson, em Ohio (800 quilômetros dali), dois locais que faria o comboio passar na frente de milhões de outras testemunhas. Seja lá aonde isto estava indo, ele se parece similar a outro disco-voador visto no estado de Illinois (publicado aqui no OH), no dia 31 de janeiro.  Aquele foi ‘identificado’ como sendo parte de um drone não tripulado X-47B.

Carregamento visto no estado de Illinois, similar a um disco voador.
Outro comboio de ‘disco’ foi reportado há menos de um ano na Rota 77, estado do Arizona, próximo de Holbrook (chegando próximo da Área 51). Pelo menos este estava coberto, numa tentativa de ‘esconder’ da população seja lá o que era.  Outro drone?

Carregamento visto no estado de Arizona,, similar a um disco voador.

Então, há este que foi reportado em julho de 2016. Por que estaria ele inclinado num ângulo de 45 graus?  Isto não se parece como uma parte de um drone. Seria o casco de um barco?

Julho de 2016.

Embora o número de avistamentos de discos em caminhões esteja aumentando ultimamente, não se trata de algo recente. Aqui está um de dezembro de 2011 que foi reportado nos estados de Oklahoma e Kansas, e acredita-se que era… sim você adivinhou… parte de um drone…

Fonte: OVNIHoje

Custom Search