Mistérios...

Os mistérios mais intrigantes que ocorrem no mundo.

Ciência...

A evolução científica mostrada aqui.

Tecnologia

A evuloção tecnológica apresentada.

NerdTecnoGeek

Blog dedicado a Ciência, Tecnologia e Mistérios dizendo ao mundo o que todos devem saber.

loading...

quarta-feira, 24 de junho de 2020

Vale da Morte, Sibéria: O lugar que teria provas reais que fomos visitados no passado por extraterrestres


A Sibéria, localizada na Rússia, é um local ainda pouco explorado pelo fato de haver muitos animais selvagens. E por ser uma extensa floresta, não há população habitando o local. Porém, além desses detalhes, existem alguns mistérios pela floresta, que amedrontam e afastam ainda mais a ida de pessoas até o local.

O Vale da Morte - O lugar que seria a peça chave na busca de provas que apoiam que fomos realmente visitados por extraterrestres no passado!!

A taiga siberiana é uma vasta região do Norte da Rússia e do Cazaquistão que conta com uma floresta inexplorada e misteriosa com mais de 100 mil km² de área. Algumas regiões, como a de Yakutia, no oeste, são completamente desabitadas. Não há trilhas ou lugares para passear, apenas pântanos, árvores enraizadas umas nas outras, e mosquitos.

É nesse lugar que um mistério da natureza alimenta as lendas do Vale da Morte. Segundo os registros de expedições do século passado e de aventureiros que se dispõem a explorar o local, a taiga conta com estruturas metálicas que brotam do solo congelado por temperaturas de 40 graus abaixo de zero.
Essas estruturas podem ser encontradas em galerias subterrâneas, cujo acesso é feito por escadas sinuosas. Dentro delas, a temperatura ambiente é agradável e quente. Também chamados de “caldeirões”, essas estruturas de metal estão desaparecendo com o tempo e, em seu lugar, manchas avermelhadas no solo é tudo o que tem restado.

Por alguma razão, esses lugares são perigosos para animais e seres vivos. Basta ficar um pouco próximo a uma dessas manchas para que você sinta tonturas e desmaie. Há relatos de sequelas de uma doença desconhecida e letal.

Para os anciãos da tribo dos Yukatians, a explicação é que todo o ambiente seria a morada de demônios antigos, conhecidos como Niurgun Bootur e Tong Duurai. Ufólogos russos defendem outra tese, a de que os caldeirões nada mais são do que OVNIs destruídos em uma antiga batalha aérea.
Atualmente, o nível de radiação no local vem crescendo e a vida selvagem está deixando a floresta, como se prenunciasse que algo grandioso está para acontecer. Enquanto não se descobre a verdadeira origem dos caldeirões, – acredite, não há muitas expedições indo para lá, e as poucas que foram, não ganharam muito crédito por parte da comunidade científica – o mistério permanece.

Tudo o que se sabe por enquanto é que o Vale da Morte é provavelmente um tesouro geológico, com montanhas magnéticas e minérios de titânio em abundância. Trata-se de um mistério ainda não explorado e que, devido às suas condições adversas, não encontra financiadores para expedições mais complexas.

 Os Caldeirões Alienígenas

Uma equipe de cientistas e pesquisadores acabaram de voltar de uma expedição na Sibéria e do Vale dos Mortos e estão alegando ter encontrado provas de que pelo menos cinco dos caldeirões lendários foram supostamente construídos por aliens.

“Saímos para o Vale da Morte para realmente ver e investigar os caldeirões que as pessoas dizem existir lá, e realmente encontramos cinco objetos metálicos enterrados no pântano”, disse o cientista Michale Visok em uma entrevista a um jornal russo sobre o que tinham encontrado.
Michale deu os seguintes detalhes sobre esses objetos de metal:

Eles estão submersos em pequenas piscinas no pântano com água, a quase 1 metro de profundidade. Eles são definitivamente metálicos. Os cientistas andaram em cima dos objetos, e foi possível ouvir sons metálicos ao colidir com os objetos.

Os objetos são muito suaves ao toque, mas há pontos afiados ao longo das bordas externas. Dois dos membros da equipe ficaram doentes durante a investigação. A equipe foi composta por três geólogos, um astrofísico, um mecânico engenheiro e 3 assistentes de pesquisa. Ufólogos russos acreditam que esses “caldeirões” são os restos de OVNIs, destruídos em um acidente ou uma antiga batalha aérea. O pesquisador Dr. Valerey Uvarov argumenta que eles estão conectados a uma usina localizada nas profundezas da Terra, uma arma para proteger o planeta dos perigos no espaço exterior.

Extraterrestres teriam os construído nos tempos antigos, e agora eles funcionam automaticamente... Teriam derrubado o meteorito em Tunguska (1908), o meteorito Chulym (1984), o meteorito Vitim (2002) e possivelmente em 2011 o meteorito Irkutsk. A localização dos caldeirões parece coincidir com grandes meteoritos que cairam nas proximidades – o que torna a ideia ainda mais plausível. Algumas expedições no passado e recentes resultaram em algum tipo de doença por radiação para as pessoas que visitam a área. 

Tudo sobre os calderões
Sibéria, um lar de paisagens congeladas e a origem de inúmeros mistérios. Uma terra bonita mas misteriosa na Rússia que tem tudo. Desde histórias de civilizações perdidas, inúmeras explosões estranhas como Tunguska, até incontáveis avistamentos de OVNIs e fenômenos estranhos, como dissemos, a Sibéria tem tudo isso e muito mais.

Yakutia é uma região no norte da Rússia praticamente inexplorada, inóspita e cheia de pântanos. É um local que os habitantes locais evitam a todo custo, pois, segundo eles, qualquer pessoa que entre nunca mais volta. Lá, na enigmática e misteriosa paisagem congelada, as pessoas afirmam ter encontrado, entre muitas outras coisas misteriosas, esferas metálicas cujo objetivo e origem são tão controversos quanto inexplicáveis para a ciência. Quem se aventura nesse local pode encontrar muitas esferas de metal misteriosas, que muitos dizem serem de origem extraterrestre.

Uma base de defesa alienígena? 
Parece quase um filme de ficção científica, mas as poucas pessoas que se aventuraram em terras desconhecidas na região viram as esferas misteriosas e afirmam que estão estrategicamente posicionadas. Esse fato deu origem a várias teorias da conspiração que sugerem que as esferas metálicas enigmáticas não são apenas de origem alienígena, mas foram colocadas ali para proteger a região dos perigos do espaço e até de energias "hostis". Além de qualquer especulação, a verdade é que essa misteriosa área de terra tem sido protagonista de vários eventos catastróficos, como a grande explosão de Tunguska em 1908, Chulum em 1984 e Vitim em 2002. É quase como se toda a região fosse um ímã para a destruição.

As pessoas que vivem nas proximidades deste lugar perigoso acreditam que algo fora do comum realmente ocorre: Esse local é responsavel por inúmeras mortes e doenças que marcaram o destino de quem ousou passear dentro dessa zona próximo a essas esferas de metal que, de acordo com rumores, são de origem extraterrestre. Em 1853, R. Maak, um conhecido explorador da região, escreveu: “Em Suntar [um assentamento Yakut] me disseram que nas partes superiores de Viliuy existe um riacho chamado Algy timirbit (que se traduz como "o grande caldeirão") fluindo no Viliuy. Perto de sua costa, na floresta, há um tipo de caldeirão gigante de cobre. Seu tamanho é desconhecido, pois apenas a borda é visível no chão, mas várias árvores crescem dentro dela.”

Em 1936, próximo ao rio Olguidakh, um geólogo liderado por anciões nativos encontrou uma meia esfera metálica suave e avermelhada, projetando-se do chão com uma borda tão afiada que “uma unha poderia ser cortada”. Suas paredes externas tinham aproximadamente dois centímetros de espessura e se projetavam do chão aproximadamente um quinto de seu diâmetro. O geólogo enviou uma descrição para Yakutsk, o centro regional.

Em 1979, uma expedição arqueológica de Yakutsk tentou encontrar mais esferas como as encontradas. Os membros da equipe foram acompanhados por um guia que havia visto as estruturas várias vezes em sua juventude. No entanto, desde que os anos se passaram e a topografia da região mudou, o grupo não conseguiu encontrar essas outras estruturas.

O mesmo foi registrado por ND Arkhipov, pesquisador que estudou as culturas antigas de Yakutia, que escreveu: “Entre a população da bacia de Viliuy, há uma lenda antiga sobre a existência nas partes superiores daquele rio de caldeirões de bronze ou olguis. Essas lendas merecem total atenção, já que a chance de realmente haver calderões é alta".

Os caçadores solitários que se aventuraram na área onde se diz que as esferas de metal estão localizadas dizem que algumas das esferas misteriosas estão submersas na água, enquanto outras estão meio enterradas no chão. Alguns já foram devorados pela vegetação e permanecem ocultos. No entanto, eles assolam toda a área.

Diz-se também que o metal dessas esferas é extremamente resistente e duro, e ninguém foi capaz de analisá-lo, por medo de se aproximar das esferas. Os poucos testes realizados foram ignorados por laboratórios que não conseguiram identificar sua composição e origem.

Caçadores locais dizem que, com o tempo, essas esferas de metal afundam no chão e desaparecem da vista. Elas (as esferas) deixam para trás estranhas anomalias onde a vegetação misteriosamente não pode crescer, a razão pela qual muitos anciãos tribais amaldiçoaram as esferas e terras onde elas são encontrados.

Poços misteriosos de mais de 4 mil anos descobertos em volta de Stonehenge (FOTOS)


Além de ser um ícone cultural britânico e uma das atrações do Reino Unido mais populares, o Stonehenge é um monumento que continua repleto de segredos.
Com o uso de modernas tecnologias, pesquisadores descobriram ao menos 20 poços circulares de quase dez metros de largura e cinco de profundidade no local do antigo assentamento neolítico de Durrington Walls, três quilômetros a nordeste de Stonehenge. Provavelmente, os construtores do famoso monumento viveram nesta área, relatou o tabloide The Sun.

​​Enorme estrutura de poços do período neolítico associada ao monumento circular de Durrington Walls

"Uma vez mais, o esforço multidisciplinar usando sensoriamento remoto e amostragem cuidadosa nos dá uma visão sobre o passado, que mostra uma sociedade mais complexa do que jamais poderíamos imaginar", afirmou o doutor Richard Bates, da Escola Superior de Ciências da Terra e do Ambiente da Universidade de St Andrews (Reino Unido), comentando a descoberta.

Tim Kinnaid, da mesma instituição, salientou que "as camadas sedimentares contêm um rico e fascinante arquivo" de informação ambiental, que anteriormente era desconhecida. O pesquisador reconheceu a importância desta tecnologia por possibilitar novas descobertas.
Descoberta fantástica em Durrington Walls. É fantástico que ainda possamos ser surpreendidos.
"Através da datação e caracterização de luminescência estimulada opticamente, podemos escrever narrativas detalhadas sobre a paisagem de Stonehenge nos últimos quatro mil anos", afirmou Kinnaird, citado pelo tabloide britânico.

Entretanto, o doutor Nick Snashall, arqueólogo encarregado do sítio arqueológico, qualificou a descoberta dos novos círculos de pedra como uma chance de conhecer mais sobre a área como um todo, assim como o estilo de vida e crenças dos "nossos ancestrais neolíticos".
Localizado em Wiltshire, na Inglaterra, Stonehenge é um dos monumentos pré-histórico mais famosos do mundo, atraindo mais de um milhão de visitantes todos os anos. Contudo, pesquisadores continuam a enfrentar problemas para analisar os poços de mais de quatro mil anos em volta da estrutura.


quinta-feira, 18 de junho de 2020

Loucas velocidades de internet poderão ser alcançadas com esse chip fotônico experimental

    Um minúsculo chip chamado micro-comb poderá substituir um dia a infra-estrutura de Internet atual para chegar a níveis impensáveis de velocidade de transmissão, levando a milhões de pessoas uma enorme quantidade de dados ao mesmo tempo, mesmo naqueles horários de pico de utilização.

    A tecnologia foi testada recentemente e mostrou taxas de transmissão dados surpreendentes de 44,2 terabits por segundo, com origem em uma única fonte de luz.

    Os chips micro-comb já existem há cerca de dez anos mas, com a crescente pressão para a criação de super vias de dados, a tecnologia agora se mostra promissora o suficiente para acelerar o desenvolvimento da internet a outros patamares.

“É realmente emocionante ver a capacidade em telecomunicações de fibra ótica com largura de banda ultra alta se concretizando”, afirmou David Moss, que dirige o Centro de Ciências Ópticas da Universidade de Swinburne, Austrália.

    “Este trabalho representa um recorde mundial de largura de banda em uma única fibra ótica com um chip de fonte única e representa um enorme avanço…”.

    Os engenheiros da Monash University, Swinburne University e RMIT na Austrália, disseram que um grande benefício do chip é a capacidade de aproveitar ao máximo da infraestrutura já existente para atender as demandas que podemos esperar nas próximas décadas.Para garantir que o dispositivo fosse robusto e sua teoria fosse sólida, os engenheiros conectaram um protótipo a mais de 76 quilômetros de fibra óptica que conecta dois campus da universidade de Melbourne.Os pesquisadores maximizaram a quantidade de dados para cada canal alcançando a velocidade máxima potencial de 44,2 terabits por segundo. Sob condições ideais, com o sistema certo, isso teoricamente pode levar ao download de mil filmes em um único segundo, em alta definição.“[Além do Netflix,] esses dados podem ser usados ​​para carros autônomos e transporte futuro e podem ajudar as indústrias da medicina, educação, finanças e comércio eletrônico, além de nos permitir ler com nossos netos a quilômetros de distância”, disse Bill Corcoran, engenheiro de sistemas da Universidade Monash.

Talvez em poucos anos possamos aposentar os transmissores atuais que enviam dados a poucas centenas de gigabits por segundo.

Fonte

Sim a Lua é um Satélite Artificial, ou seja uma "Nave Extraterrestre"

 


    O mundo é muito mais estranho e surpreendente do que supomos, meus amigos. Sou um curioso que procura entender um pouco de tudo e tenho fascinação por teorias que fazem com que enxerguemos a realidade de outra forma. Me interesso tanto pelas mais científicas e academicamente aceitas, quanto pelas mais obscuras e esquizofrênicas. E hoje trago ao blog uma do segundo tipo. 
Imagine vc descobrir que a nossa lua não é um satélite natural. Que ela foi construída e trazida pra cá para exercer uma função em prol de interesses de alguma misteriosa forma de vida inteligente. Assim, funcionaria como uma base para naves alienígenas, algo semelhante a Estrela da Morte de série Star Wars, mas funcionaria também como um astro cujas propriedades gravitacionais estão intimamente ligadas a rotação da terra, ao movimento das marés e a mudança das estações, fenômenos sem os quais a vida na terra não seria possível. Vida essa que foi criada justamente pelos seres que se mantém baseados em nossa suposta lua! E se quase ninguém sabe disso, existe uma elite global dominante que conhece muito bem esse segredo e colabora com esses extraterrestres para que permaneçamos ignorantes e escravizados. Fascinante, não? Entretanto, a partir daqui os níveis de conspiracionismo e paranoia ficam muito elevados, paremos por aqui. Vamos nos limitar aos fatos que corroboram com a teoria de que a Lua é um satélite artificial.



    Teoria Vasin-Shcherbakov - Em 1970 os cientistas russos Michael Vasin e Alexander Shcherbakov propuseram uma teoria em que apontavam que devido à certas características estranhas apresentadas pela Lua podia-se supor que ela se tratava de uma nave extraterrestre. Ideia que se encaixava com o que propôs o cientista da NASA Gordon McDonald em 1962. Para ele a baixa densidade da Lua em relação a Terra só se explicaria se ela fosse oca.

A Idade - Não existe nenhum dado, mesmo dentro da comunidade científica que aponte com plena certeza a idade do satélite ou mesmo sua origem. Porém, antigas pesquisas que os cientistas tendem a considerar equivocadas, por não se ajustarem aos modelos científicos atualmente aceitos, apresentavam como resultado uma Lua mais antiga que a Terra e o Sol.
    O Tamanho - O consagrado escritor de ficção científica Isaac Asimov, refletindo sobre o tamanho da lua escreveu "Ela não devia estar lá"! Nosso sistema solar possui mais de 350 luas. Todas, com exceção da nossa, são bem menores do que os planetas aos quais orbitam. Estranhamente, nossa lua tem 1/4 do tamanho da Terra. Devido ao tamanho descomunal da nossa lua alguns astrônomos mais excêntricos e ousados defendem até a ideia de que estamos em um sistema planetário binário, com dois planetas orbitando um ao outro, tal como hoje tem se aceito como sendo a condição do sistema de Plutão, cujo tamanho, curiosamente, é bem inferior ao da nossa Lua.

    Distância e posição - Existe uma incrível coincidência no que se refere a distância da Lua em relação ao Sol e a Terra. Ela possui um diâmetro 400 vezes menor que o sol e está exatamente 400 vezes mais próxima da terra, de modo que vista do nosso planeta ela apresenta praticamente o mesmo tamanho do Sol no céu. Fato que possibilita o acontecimento do eclipse total do Sol. Como se a lua estivesse sido cuidadosamente colocada no lugar onde alguma inteligência quisesse que ela estivesse. Christopher Knight e Alan Bulter no seu livro Quem Construiu a Lua? afirmam: "A Lua possui uma sincronicidade assustadora com o Sol. Quando o Sol está em sua posição mais baixa e mas fraca no meio do inverno, a Lua está no ponto mais alto e mais brilhante, e o inverso ocorre no meio do verão. Nos equinócios, ambos se põem no mesmo ponto do horizonte e nos pontos opostos nos solstícios. Quais são as chances da Lua naturalmente encontrar uma órbita tão perfeita para cobrir o Sol durante um eclipse e parecer do mesmo tamanho [que o Sol] quando vista da Terra? Quais são as chances dos alinhamentos serem tão perfeitos nos equinócios e solstícios?" Somando-se a isso, temos ainda o fato de que ao contrário de todas as luas do sistema solar que possuem uma órbita elíptica, nossa lua é a única que possui uma órbita circular quase perfeita.

    Crateras e superfície - No planeta terra existem algumas crateras causadas pela queda de meteoritos, e essas crateras geralmente apresentam uma profundidade considerável. Entretanto, observando as crateras da lua, vemos que elas são bem pouco profundas. Mesmo em crateras com 100 km de diâmetro encontramos pouca profundidade e uma profundidade bem próxima a das menores crateras. Como se a lua fosse blindada, preparada pra suportar choques de meteoros.
    Outro fator que colabora com essa tese é a grande quantidade de titânio encontrado na superfície, material que dificultou o trabalho de escavação dos astronautas quando na Lua. O mesmo tipo de titânio usado em submarinos e aviões militares, ou seja, o material perfeito para quem deseja criar um veículo blindado. Surpreendentemente na crosta do satélite encontra-se também Urânio 236 e Neptunium 237, que não existem de forma natural na Terra, além de outros elementos pesados, que não costumam ser encontrados nas superfícies dos astros, mas em seu interior. “É muito mais fácil explicar a não existência da Lua, do que sua existência." brinca Dr. Robin Brett, geologista da NASA, em uma célebre frase.

Um Sino - A missão Apolo 12, em novembro de 1969, instalou sismômetros e intencionalmente arremessou o Módulo Lunar na superfície da Lua, causando um impacto equivalente à uma tonelada de TNT.
    A onda de choque ecoou por oito minutos e os cientistas de NASA disseram que “a Lua soou como um sino“. Comportamento característico de um objeto metálico e oco. "A Lua não somente soou como um sino, mas toda a lua balançou de forma tão precisa que era quase como se tivesse um amortecedor hidráulico dentro dela" Ken Johnson (NASA). Estranhíssimos fenômenos que levaram o famoso astrônomo Carl Sagan a afirmar "um Satélite natural não pode ser oco".

    Ufologia - Além de tudo isso, não são poucas as fotos e vídeos que mostram atividade de OVNIs na Lua e próxima a ela. Imagens de estruturas, torres, pirâmides e a até um vídeo onde astronautas vasculham supostas ruínas encontradas na Lua vc pode encontrar na internet, entretanto a esse respeito nunca vi nada que realmente parecesse convincente. E ainda temos os Fenômenos Lunares Transitórios, que são fleches de luz e estranhas mudanças de cor observadas por astrônomos na superfície lunar a séculos. Algumas teorias científicas têm tentado explicar o fenômeno, mas a comunidade ufológica prefere acreditar que sejam mesmo mais um indício da presença alienígena no nosso misterioso e enigmático vizinho cósmico mais próximo.

    Em resumo a teoria é essa. Mais dados vc encontra vasculhando a rede. Acho uma teoria intrigante, apesar de difícil de ser aceita. Me atraem demais suas implicações filosóficas. Supor que a lua é uma base alienígena com uma civilização que nos observa ou até mesmo escraviza, para a qual não passamos de gado, cara, que pensamentos fantásticos isso provoca! Que tremendo impacto tal fato teria em nossos valores e na nossa visão de mundo! Me divirto me perdendo em devaneios sobre tais suposições, por mais absurdas que elas possam ser.

domingo, 31 de maio de 2020

Histórias assombrosas por trás de quatro túmulos estranhos


Algumas sepulturas são apenas um lugar de descanso para os nossos mortos, no entanto, algumas ainda são verdadeiros mistérios à espera de serem resolvidos.

Aqui estão quatro sepulturas com algumas das histórias mais estranhas que você já possa ter conhecido…

1 – O túmulo no estacionamento

Túmulo em meio a um estacionamento

        Mary Ellis foi enterrada em 1828 no terreno da família Ellis, numa encosta arborizada com vista para o rio Raritan, em New Brunswick, Nova Jérsia. A história de sua vida foi triste. Aparentemente, ela havia se apaixonado por um capitão do mar que prometera voltar e se casar com ela. Infelizmente, o capitão nunca voltou. Maria nunca deixou a lembrança de seu amor perdido. Após sua morte, ela foi enterrada no local onde esperou fielmente por seu amante retornar.

        Quase 200 anos depois, ela ainda está lá , embora agora o terreno ao redor tenha sido transformado em um estacionamento para shopping. Desde que a área foi recondicionada para estacionamento, o túmulo, imperturbável é cercado por uma cerca de arame, no topo de um pedestal de pedra de dois metros de altura no meio do terreno.

2 – A sepultura no meio da estrada

Túmulo dividindo uma estrada

        A County Road 400, em Indiana, faz um estranho desvio ao redor do túmulo de Nancy Barnett, cujos parentes não queriam que sua sepultura fosse perturbada quando o condado decidiu colocar a estrada passando através da área em torno de seu cemitério.

        Depois de um tenso impasse, o condado acabou por dividir a estrada, com uma faixa de cada lado do seu túmulo. O que se tornou um marco turístico, e também recentemente, um mistério.Quando arqueólogos exumaram a sepultura, encontraram os restos mortais de pelo menos seis outras pessoas, um total de duas mulheres, uma presumivelmente Nancy Barnett, um homem e quatro crianças, cujas as origens e identidades permanecem desconhecidas… Até mesmo para a família.

3 – Vítima da Besta

Lapide com dizeres apocalípticos

        De relance, o túmulo de Lilly E. Gray, em Salt Lake City, Utah, parece bastante modesto. Mas com seu nome e a data de seu nascimento e morte, há uma inscrição misteriosa e sinistra, “Victim of the Beast 666” (Vitima da Besta 666).

      Embora essa inscrição pareça carregar uma história, ninguém realmente parece saber qual é. O cemitério no qual a pedra repousa é repleto de outros contos, incluindo a lenda do tumulo “Emo’s Grave”, supostamente o lugar de descanso de um serial killer ou molestador de crianças, que pode ser convocado andando três vezes ao redor do túmulo. Ninguém parece para saber muito sobre Lilly E. Gray ou a estranha frase esculpida em sua lápide.

4 – Os caixões que andam

Jazigo aberto e abandonado da família Chase

        Em 1812, o jazigo da família Chase em Barbados foi aberto para o enterro de Thomas Chase. Três de seus parentes do sexo feminino já tinham sido colocados lá para descansar. E lacrados com concreto para que não houvesse perturbação.

        No entanto, quando o jazigo foi aberto para Thomas Chase, os caixões foram encontrados, segundo relatos “em um estado confuso, aparentemente retirados de seus lugares”. O jazigo só foi aberto novamente para o enterro de uma criança tempos depois, e mais uma vez o mesmo fenômeno havia acontecido.

        A cada enterro, os caixões eram colocados em seus lugares de descanso. No entanto, cada vez que o zelador reabria o túmulo, os caixões eram encontrados em desordem. A história conta que isso continuou até que todos os caixões foram finalmente removidos do túmulo e enterrados em outro lugar em 1820. O jazigo permanece aberto e vazio desde então.

Fonte

segunda-feira, 27 de abril de 2020

Zona do Silêncio - onde os rádios não funcionam, os relógios ficam perdidos no tempo e as bússolas ficam fora de controle.


Além de todas as anomalias que acontecem por lá, seres humanoides (de origem desconhecida) aparentemente estão sendo vistos pelos viajantes que visitam a área.
Luzes estranhas, orbs flutuantes, bolas de fogo, OVNIs e encontros com seres possivelmente extraterrestres têm sido relatados com uma frequência incrível na área.

Referido como a Zona do Silêncio ou "Zona del Silencio", esta área de terra localizada no México é um dos lugares mais anômalos da Terra. 

De acordo com os relatórios, nada parece funcionar adequadamente nesse lugar... Os cientistas ainda não conseguiram entender porque os relógios ficam perdidos no tempo, como rádios param de funcionar e as bússolas ficam fora de controle.

Localizado a cerca de 2.000 metros acima do nível do mar, a Zona do Silêncio coincide estranhamente com o enigmático Triângulo das Bermudas e as Pirâmides de Gizé no Egito.

Alguns acreditam que a área é um campo magnético ou um portal, cujo o local possui uma energia concentrada. Esta energia poderia estar ligada à atividade de OVNIs e da teoria dos astronautas antigos, no qual os extraterrestres voltam a estas áreas por serem altamente magnéticas, seja através de naves ou por meio de buracos de minhoca.

Há também relatos de encontros com criaturas humanoides. Uma família afirma que eles são visitados regularmente por algumas 'pessoas' muito estranhas. Segundo os relatos esses visitantes só pedem água, nunca comida ou outras coisas. Ao serem questionados por um fazendeiro, sobre “de onde eles vieram?”, eles teriam respondido “de cima”.

Ernesto e josefina diaz – Ajudantes Misteriosos 

Em 13 de outubro de 1975, Ernesto e Josefina Diaz entraram no Zona do Silêncio com uma nova picape da Ford para coletar rochas raras e fósseis que podem ser encontradas em grande abundância na área. Enquanto faziam a tarefa, eles notaram que uma tempestade estava indo em direção a eles.
Na esperança de evitar serem pegos, eles colocaram as malas em seu veículo e saíram em disparada, mas não rápido o suficiente para evitar a chuva implacável. A estrada, à frente deles, se transformou em um pântano e seu carro ficou rapidamente preso no terreno macio.
Enquanto o casal se esforçava para manter seu veículo fora na lama, duas figuras se aproximaram deles, acenando para eles em meio à tempestade de chuva torrencial. Dois 'homens' extremamente altos ofereceram assistência para ajudá-los a sair do local.

Os homens instruíram o casal a entrar na picape de novo, enquanto eles a empurravam. Antes de sair do buraco e ir para o terreno mais firme, o marido saiu da caminhonete para agradecer aos dois homens mas eles já tinham sumido completamente do campo de visão.

Luis Ramirez Reyes – Seres Estranhos


Durante o mês de novembro de 1978, o jornalista Luis Ramirez Reyes visitou a 'Zona del Silencio' como parte de uma equipe de reportagem designado a cobrir uma história sobre as propriedades bizarras do local.
Empolgados, eles escolheram ir na frente da equipe principal. De repente, Ramirez percebeu que haviam três homens andando na estrada à frente, vindo na direção deles.
Esperando que esses homens pudessem ser capazes de apontar na direção certa, o jornalista disse ao seu companheiro, que estava dirigindo, para diminuir pois ele queria falar com eles.
No entanto, ele se assustou quando o motorista passou por eles, como se não os tivesse visto. Mais a frente, ele foi surpreendido ao vê-los novamente – em uma parte diferente do deserto. Desta vez, ele ordenou ao fotógrafo (que não conseguia ver esses homens) a parar o carro.
Um levantamento de dados aéreo, em dias posteriores, revelaram ao jornalista o tamanho da região que se estendia por centenas de quilômetros...

Outros casos que tornaram o local famoso

A primeira ocorrência documentada do apagão de ondas de rádio ocorreu em 1930, quando Francisco Sarabia, um aviador do norte do estado mexicano de Coahuila, informou que seu rádio tinha misteriosamente parado de funcionar. Somente em 1970, a Zona Del Silencio ganhou destaque na mídia.
Um disparo de mísseis, a partir da Base White Sands Missile Range, misteriosamente saiu de curso e caiu na Zona del Silencio. Quando a Força Aérea foi recolher os destroços do míssil, eles observaram que a área proibia transmissões de rádio. Eles coletaram, com o uso de vários caminhões, a areia do deserto para análise, porem nada foi descoberto.

O exército dos Estados Unidos enviou uma equipe especial para a área para investigar suas propriedades misteriosas. A equipe militar dos EUA descobriu que sinais de rádio não podiam viajar através do ar. Rádio, televisão, ondas curtas, microondas, nem sinais de satélite são capazes de penetrar a área.

Fonte

Zona do Silêncio - onde os rádios não funcionam, os relógios ficam perdidos no tempo e as bússolas ficam fora de controle.



Além de todas as anomalias que acontecem por lá, seres humanoides (de origem desconhecida) aparentemente estão sendo vistos pelos viajantes que visitam a área..

Luzes estranhas, orbs flutuantes, bolas de fogo, OVNIs e encontros com seres possivelmente extraterrestres têm sido relatados com uma frequência incrivel na área.
Referido como a Zona do Silêncio ou "Zona del Silencio", esta área de terra localizada no México é um dos lugares mais anômalos da Terra. 
De acordo com os relatórios, nada parece funcionar adequadamente nesse lugar... Os cientistas ainda não conseguiram entender porque os relógios ficam perdidos no tempo, como rádios param de funcionar e as bússolas ficam fora de controle.
Localizado a cerca de 2.000 metros acima do nível do mar, a Zona do Silêncio coincide estranhamente com o enigmático Triângulo das Bermudas e as Pirâmides de Gizé no Egito.
Alguns acreditam que a área é um campo magnético ou um portal, cujo o local possui uma energia concentrada. Esta energia poderia estar ligada à atividade de OVNIs e da teoria dos astronautas antigos, no qual os extraterrestres voltam a estas áreas por serem altamente magnéticas, seja através de naves ou por meio de buracos de minhoca.
Há tambem relatos de encontros com criaturas humanoides. Uma família afirma que eles são visitados regularmente por algumas 'pessoas' muito estranhas. Segundo os relatos esses visitantes só pedem água, nunca comida ou outras coisas. Ao serem questionados por um fazendeiro, sobre “de onde eles vieram?”, eles teriam respondido “de cima”.

Ernesto e josefina diaz – Ajudantes Misteriosos 

Em 13 de outubro de 1975, Ernesto e Josefina Diaz entraram no Zona do Silêncio com uma nova picape da Ford para coletar rochas raras e fósseis que podem ser encontradas em grande abundância na área. Enquanto faziam a tarefa, eles notaram que uma tempestade estava indo em direção a eles.
Na esperança de evitar serem pegos, eles colocaram as malas em seu veículo e saíram em disparada, mas não rápido o suficiente para evitar a chuva implacável. A estrada, à frente deles, se transformou em um pântano e seu carro ficou rapidamente preso no terreno macio.
Enquanto o casal se esforçava para manter seu veículo fora na lama, duas figuras se aproximaram deles, acenando para eles em meio à tempestade de chuva torrencial. Dois 'homens' extremamente altos ofereceram assistência para ajudá-los a sair do local.
Os homens instruíram o casal a entrar na picape de novo, enquanto eles a empurravam. Antes de sair do buraco e ir para o terreno mais firme, o marido saiu da caminhonete para agradecer aos dois homens mas eles já tinham sumido completamente do campo de visão.

Luis Ramirez Reyes – Seres Estranhos

Durante o mês de novembro de 1978, o jornalista Luis Ramirez Reyes visitou a 'Zona del Silencio' como parte de uma equipe de reportagem designado a cobrir uma história sobre as propriedades bizarras do local.
Empolgados, eles escolheram ir na frente da equipe principal. De repente, Ramirez percebeu que haviam três homens andando na estrada à frente, vindo na direção deles.
Esperando que esses homens pudessem ser capazes de apontar na direção certa, o jornalista disse ao seu companheiro, que estava dirigindo, para diminuir pois ele queria falar com eles.
No entanto, ele se assustou quando o motorista passou por eles, como se não os tivesse visto. Mais a frente, ele foi surpreendido ao vê-los novamente – em uma parte diferente do deserto. Desta vez, ele ordenou ao fotógrafo (que não conseguia ver esses homens) a parar o carro.
Um levantamento de dados aéreo, em dias posteriores, revelaram ao jornalista o tamanho da região que se estendia por centenas de quilômetros...

Outros casos que tornaram o local famoso

A primeira ocorrência documentada do apagão de ondas de rádio ocorreu em 1930, quando Francisco Sarabia, um aviador do norte do estado mexicano de Coahuila, informou que seu rádio tinha misteriosamente parado de funcionar. Somente em 1970, a Zona Del Silencio ganhou destaque na mídia.
Um disparo de mísseis, a partir da Base White Sands Missile Range, misteriosamente saiu de curso e caiu na Zona del Silencio. Quando a Força Aérea foi recolher os destroços do míssil, eles observaram que a área proibia transmissões de rádio. Eles coletaram, com o uso de vários caminhões, a areia do deserto para análise, porem nada foi descoberto.
O exército dos Estados Unidos enviou uma equipe especial para a área para investigar suas propriedades misteriosas. A equipe militar dos EUA descobriu que sinais de rádio não podiam viajar através do ar. Rádio, televisão, ondas curtas, microondas, nem sinais de satélite são capazes de penetrar a área.


Leia mais: https://www.new-age-gamer.com/news/zona-de-silencio-onde-os-radios-nao-funcionam-os-relogios-ficam-perdidos-no-tempo-e-as-bussolas-ficam-fora-de-controle/

terça-feira, 14 de abril de 2020

Documentos da CIA: Em Marte, uma raça alienígena antiga foi destruída por um INVASOR desconhecido

 
A descoberta ocorreu em 22 de maio de 1984
A CIA teria usado pessoas sensitivas, ou seja, pessoas que possuem faculdades de ESP e que aplicam a famosa visualização remota, que permite "ver" com sua mente, além do que você pode capturar naturalmente. 
 
A CIA queria saber mais sobre a região de Cydonia em Marte e, como mostram documentos desclassificados, em 1984 a inteligência usou um visualizador remoto - chamado SUB - para buscar mais informações sobre essa área. O SUB usou sua capacidade de penetrar no tempo e no espaço e permitir o acesso a episódios da história contidos no nível da consciência coletiva, ou gravações akásicas.
 
Através desses assuntos, a CIA conseguiu descobrir um posto avançado alienígena em Marte, onde uma antiga raça alienígena de gigantes existia ou ainda existe. Remotores contratados pela CIA, incluindo McMoneagle, um agente que conduziu a visão, também viram a localização geográfica de Marte, onde essa raça alienígena viveu há mais de um milhão de anos atrás.
 
Pode ser difícil para alguns acreditarem que essas habilidades foram usadas pelos serviços de inteligência, mas existem vários documentos desclassificados mostrando que isso aconteceu.
 
Coordenadas específicas também são fornecidas nos documentos da CIA, e parece certo, como se eles soubessem onde procurar. Este é o resultado surpreendente da Visão: "A raça antiga de alienígenas: eles são um povo de gigantes e vivem há mais de um milhão de anos. Eles estão morrendo e procurando uma maneira de sobreviver, mas não podem deixar Marte."
 
A SUB foi instruída a se aventurar cerca de 1 milhão de anos no passado. Durante a jornada, o remotor passou por enormes pirâmides e eventos catastróficos que foram objetos de destruição da atmosfera e da paisagem de Marte. Dentro desses monumentos, os antigos habitantes de Marte foram encontrados - uma raça muito alta de humanoides, vestidos com roupas ou mantos de seda. Todos estavam em pânico porque estavam fugindo, abrigando-se de algo perigoso e cruel que vinha de fora.
 
Enquanto alguns deles fugiram em uma espaçonave, outros ficaram para trás enquanto aguardavam o retorno de seus irmãos. Mais adiante, SUB testemunhou a jornada através do espaço da fuga dos alienígenas. Sua jornada os levou a outro planeta em nosso sistema solar, com vegetação exuberante e diferentes tipos de tempestades. Acredita-se que esse destino seja a Terra.