loading...

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

NASA libera mapa de impactos de asteróides com a Terra, e o resultado é estarrecedor

E eles colidem com nossa atmosfera em uma escala muito maior do que imaginávamos...
 Um mapa divulgado pelo Programa de Monitoramento de Objetos Próximos da Terra (Near Earth Object - NEO) da NASA, revela que pequenos asteroides entram frequentemente e se desintegram na atmosfera da Terra, com distribuição aleatória ao redor do globo.

Lançado para a comunidade científica, o mapa mostra informações de dados recolhidos por sensores dos EUA de 1994 a 2013. Os dados indicam que 556 pequenos asteroides impactaram na atmosfera da Terra, resultando em um bólido (bola de fogo)durante esse período de 20 anos. Quase todos os asteroides deste tamanho se desintegram na atmosfera e são geralmente inofensivos. A única exceção foi o evento de Chelyabinsk, que foi o maior asteróide a atingir a Terra nesse período.

 Esse novo mapa pode ajudar os cientistas a refinar as estimativas de impactos de asteroides com a Terra, e também, determinar os tamanhos dos NEOs (Objetos Próximos da Terra), incluindo os maiores que podem representar um perigo para o nosso planeta.


O mapa mostra locais de impactos de objetos entre 1 e 20 metros. As cores laranja representam impactos ocorridos durante o dia, enquanto que as azuis, impactos durante a noite.
Encontrar e caracterizar asteroides perigosos para proteger nosso planeta é uma alta prioridade para a NASA. Por isso, a Agência Espacial Norte-Americana tem aumentado 10 vezes seus investimentos em detecção de asteroides ao longo dos últimos cinco anos. Além disso, a NASA desenvolveu estratégias agressivas com seus parceiros, a fim de detectar, rastrear e catalogar os NEOs. Essas atividades também ajudarão a construir um desenvolvimento de defesa planetária, identificando NEOs que possam constituir uma ameaça de impacto com a Terra.

O mais interessante é que esse grande esforço global para a defesa do nosso planeta contra possíveis impactos não se restringe apenas aos cientistas e astrônomos profissionais, afinal, diversos astrônomos amadores têm contribuído na detecção de asteroides próximos da Terra, seja através de programas como o Asteroid Grand Challenge da NASA, ou até.no quintal de casa usando um bom telescópio.

A NASA também está em busca de um asteroide próximo da Terra para sua grande missão Asteroid Redirect Mission (ARM), que deverá identificar, redirecionar sua órbita e enviar astronautas para explorar sua superfície e coletar amostras. A missão tem o intuito principal  de demonstrar técnicas de defesa planetária e deflexão de asteroides que poderiam um dia, vir a colidir com a Terra.

Fonte: Galeria do Meteorito

0 comentários:

Postar um comentário

Custom Search